Você está entrando no Diário Gauche, um blog com as janelas abertas para o mar de incertezas do século 21.

Simone de Beauvoir e Jean Paul Sartre, no Rio.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007


Quem escreve átlas é grego ou atlasado

O jornalista e professor Bernardo Kucinski está se despedindo da Agência Carta Maior. Escreveu semana passada um artigo torquemadesco mesmo contra a greve cidadã de frei Cappio, e por inúmeros motivos cruzados está dando adeus às armas. Ontem, publicou o seu arremate final contra uma chusma de inimigos que ele elegeu para si. Contra o movimento ambientalista, contra a Igreja, contra padres em geral, contra críticos (pela esquerda) do governo Lula, contra o MST, contra a CPT, contra a raiz latina do vocábulo atlas, contra a lógica formal e contra si próprio. O homem está de mal com o mundo. Deve - seguramente - ser o sujeito mais ranheta da rua dele.

De qualquer forma, este blog lamenta o ocorrido. O professor Bernardo está se degolando solito como perdiz no arame. Ninguém deseja o seu afastamento, inclusive este blog que o criticou dura mas lealmente semana passada (ver abaixo). Por isso, este DG quer lançar o movimento do "volta BK", ou "BK não morreu" - como vocês escolherem. O professor BK sai por uns dias, toma umas fluoxetinas e volta no mês de janeiro ou julho, já pronto para outras refregas com os seus milhares de leitores e admiradores.

P.S: Agora eu preciso explicar o título deste post. O professor BK no artigo desta semana, fala diversas vezes em átlas (uma coleção de mapas ou cartas geográficas), com acento tônico na penúltima sílaba - uma providência inútil. Como diz o Cebolinha, na sua adorável dislalia, parece coisa de "atlasado". Salvo que o sujeito seja metido a grego, que de fato acentua o vocábulo atlas na primeira sílaba. Parece meio gago, mas que fica chique, isso fica.

Volta BK!

8 comentários:

Carlos Eduardo da Maia disse...

Parece que o BK caiu na real e descobriu que o Brasil anda "atlasado" por causa mesmo de seus ex amiguinhos e ex companheiros. Tem gente que emperra o Brasil e culpa os outros pelo "atlaso". BK - ufa, finalmente - descobriu o caminho das índias e muita gente do PT também está descobrindo que o Brasil precisa mesmo se livrar de certos preconceitos e adotar certas linguagens que outros países adotaram para se desenvolverem econômica e socialmente. Pena que o governo do PT levou 5 anos para descobrir que é salutar licitar serviço público fazendo parcerias com a iniciativa privada e vem fazendo com grande êxito e o ágio tem sido sempre lá em cima. Mas o movimento espartaquista que defende um Brasil estatal para poucos e caduco para muitos está se tornando microscópico, quase insignificante, como se viu na última eleição do PT. Os companheiros estão se desalienando e se conscientizando que existe uma linguagem de desenvolvimento. É só seguir o caminho que o Chile -- faz tempo - segue.

Carlos Eduardo da Maia disse...

Resumo do Gibi: BK descobliu o atlaso do Blasil!

Zé Fonseca disse...

Acabei de ler o texto do BK.Afora o debate sobre os números que podem ser divergentes, confesso que o vi na condição dos ditos "modernos" do PT,fazendo coro com a direita, que chamam os dos movimentos sociais de "eles","fundamentalistas","terroristas", etc e tal.Quem sabe D.Luiz esteja construindo o grande momento daqueles que acreditavam no gov.LULA, repensem tudo e se perguntem:o que estou fazendo neste partido e governo que escolhem usineiros e os agrobusiness como parceiros aos irmãos franciscanos?

souza disse...

boa questão, fonseca!

Carlos Eduardo da Maia disse...

Mas é exatamente a mentalidade católica franciscana que sempre emperrou o desenvolvimento deste Brasil e a esquerda caduca finalmente encontrou o irmão chantagista. E o governo Lula que conseguiu hoje uma vitória no STF para continuar a obra é sonolento, dorme no ponto e perde tempo no labirinto da ideologia. Existe algum argumento razoável do bispo chantagista além da chantagem?

Jens disse...

Só pra registrar: na minha opinião, o jornalista e professor Bernardo Kuncinski matou a pau.
Só prá relembrar: nada mais próximo da extrema direita do que a extrema esquerda.
Cuidado com a ânsia de esculhambar o governo Lula. Parece que pra nós, da esquerda, está faltando análise de conjuntura baseada na realidade e não na utopia.
Porra, vamos crescer, gente!
Um abraço e bom 2008 de luta.
Ficar sempre contra é tão cômodo como ficar sempre a favor.
Lucidez. Se não for pedir muito.

Armando disse...

Mas que o Cappio é um fundamentalista chantagista e delirante, isso é mesmo.

Paulo Francis Jr. disse...

"A gramática é o refúgio dos canalhas".

Paulo Francis

Contato com o blog Diário Gauche:

cfeil@ymail.com

Arquivo do Diário Gauche

Perfil do blogueiro:

Porto Alegre, RS, Brazil
Sociólogo